Vacina

13 Out, 2012

A vacina é um preparado que contém germes mortos, atenuados (enfraquecidos), ou ainda virulentos, ou toxinas modificadas. A vacina é introduzida no organismo a fim de conferir imunidade.

As vacinas são preparadas de várias formas. Os germes podem ser mortos por exposição a temperaturas extremamente elevadas ou ultra-sons, por tratamento com substâncias químicas ou por trituração. As toxinas podem ser tornadas inócuas por meio de tratamento químico. Por vezes, são utilizados germes vivos, como na vacina contra a varíola (preparada com vírus da mesma espécie que ataca o gado bovino). Introduzindo subcutaneamente, este vírus produz uma imunidade contra a varíola. Em muitos casos, depois de um certo período de tempo, é necessário proceder a uma revacinação, a fim de conservar a imunidade.

As vacinas podem ser administradas por via oral (antipoliomielítica. BCG, por via subcutânea (antitífica, antitetânia, antidiftérica) ou por escarificação cutânea (antivariólica).

Normalmente, a partir do terceiro mês de vida, inicia-se a administração de vacinas, com a vacina vulgarmente designada por tríplice, confere imunidade contra a tosse convulsa,o tétano e a difteria. Depois das cinco anos, a vacina contra a tosse convulsa é substituida pela TAB, que imuniza contra a febre tifóide e paratifóides A e B. Tanto a tríplice como a vacina antivariólica são obrigatórias.  A vacina antipoliomielítica é recomendada pelos médicos