Perturbações emocionais e mentais

Perturbações emocionais e mentaisMilhões de pessoas em todos os países do mundo sofrem de perturbações emocionais ou mentais ou menos graves.

As doenças mentais e emocionais incluem uma grande variedade de perturbações, muitas das quais não são completamente conhecidas. Algumas podem estar associadas a doenças físicas ou traumatismos que envolvam alterações cerebrais, enquanto outras são perturbações funcionais, em que não existem lesões cerebrais aparentes.

Inadaptação emocional: Nas suas formas mais ligeiras é relativamente comum revelar-se, por exemplo, por manifestações que vão desde um sentimento de contínua insatisfação ou melancolia, e incapacidade de conservar um emprego ou formar amizades verdadeiras, até à tendência para beber demasiado, para o divórcio frequente, a que se segue novo casamento, ou para, repetidas vezes, dissolver o noivado já perto do casamento.

Estas dificuldades não interferem de um modo importante na capacidade do indivíduo para viver em sociedade. Um indivíduo inadaptado pode ter grande poder criador ou ser um bom homem de negócios.No entanto, vive sem prazer, sem coragem e tem períodos em que se sente infeliz. Algumas vezes, o seu problema pode ser agravado por uma doença física de origem emocional.

Será escusado referir que, de tempos a tempos, pelas mais diversas razões, quase todas as pessoas sofrem de pequenas inadaptações emocionais.

Neurose: Também designada por psiconeurose, é uma perturbação muito mais grave. Algumas vezes, impede o indivíduo de funcionar normalmente, embora, de um modo geral, ele consiga manter a sua posição. O indivíduo neurótico é frequentemente incapaz de estabelecer relações com os outros.

A ansiedade é um tipo comum de neurose, o indivíduo sente-se ameaçado e tem medo, embora a sua ansiedade não tenha qualquer fundamento. Pode também sofrer de uma fobia, medo mórbido, por exemplo, dos germes, da sujidade, das quedas, das doenças, ou da morte. A depressão prolongada e intensa é outra das formas que a neurose pode apresentar.

Psicose: Em contraste com as perturbações atrás mencionadas, é uma doença mental grave, que exige o internamento do indivíduo (conhecido por «psicótico») num hospital de doenças mentais ou uma assistência psiquiátrica constante. A psicose pode ser orgânica, resultando, por exemplo, do alcoolismo, da arteriosclerose ou de traumatismos cerebrais. Nas perturbações não orgânicas incluem-se o paranoia, a esquizofrenia e a psicose maníaco- depressiva.

Tratamento: A psiquiatria utiliza vários processos no tratamento das perturbações emocionais e mentais. As neuroses e certas psicoses podem ser tratadas por psicoterapia, método que consiste em ajudar o doente a vencer as suas dificuldades através de discussões construtivas com o psiquiatra. A psicanálise é um dos vários tipos de psicoterapia, através da qual psicanalista sonda o inconsciente do doente para descobrir as origens da perturbação. Outra técnica é a terapia de grupo, pela qual um grupo de indivíduos, sob a orientação do médico, discute os seus problemas.

Se os doentes estão agitados, são prescritos tranquilizantes, que os acalmarão. Para a depressão, são usados outros medicamentos. Os doentes em estado grave podem ser tratados por meio de choques elétricos ou de insulina