Oxigenoterapia

8 Dez, 2012

Oxigenoterapia é a administração de oxigénio, numa concentração maior que a da atmosfera, a um doente. Este tratamento destina-se a facilitar a respiração e a aumentar a quantidade de oxigénio existente no sangue.

A oxigenoterapia é indicada nas doenças respiratórias graves, como a pneumonia e a bronquite. Alivia também os sintomas da insuficiência cardíaca e da oclusão coronária. Mostra-se igualmente eficaz no tratamento da anoxia, diminuição da quantidade de oxigénio existente no sangue, resultante de choque, intoxicação por monóxido de carbono ou outras perturbações. Por vezes, quando um recém-nascido não consegue respirar imediatamente após o nascimento, administra-se-lhe oxigénio durante alguns minutos.

O oxigénio é mantido, sob pressão, num recipiente metálico em forma de cilindro de grandes dimensões. Pode ser administrado através de uma máscara colocada sobre o nariz e a boca ou através de um tubo inserido numa narina. Se a máscara ou o tubo nasal incomodarem o doente ou se for necessário administrar o oxigénio durante vários dias, utiliza-se uma cobertura transparente (tenda de oxigénio) que abrange toda a cama ou apenas a sua metade superior.