O sono na criança

Não há qualquer incoveniente em que a criança, uma vez por outra, fique acordada até mais tarde; contudo, os pais não devem, por conveniência própria, priva-la do sono de que necessita. A criança deve dormir num quarto sossegado e confortável, onde o seu sono não seja perturbado.

Reveste-se também de grande importância a atitude dos pais em relação ao sono da criança. No caso de ela ter dificuldade em adormecer, os pais não devem ameaçá-la, mas sim tentar descobrir e eliminar as causas da perturbação. Por exemplo, em determinada altura, a criança pode ter medo da escuridão; uma forma de a tranquilizar consiste em manter acesa, durante a noite, uma luz difusa, ou em deixar a porta do seu quarto ligeiramente aberta. A criança pode ainda recear a solidão; quase sempre um boneco ou um ursinho resolve o problema.

Em regra, a criança adormece mais depressa quando toma uma última refeição ligeira e vai para a cama sem excitação. Uns momentos de calma antes de deitar ou uma história suave em voz baixa ajudam-na a conciliar o sono.

Não é aconselhável mandar a criança para a cama como castigo; deve-se tornar a hora de deitar o mais agradável possível, sem deixar de agir com firmeza, quando necessário.