O que é o autismo?

27 Jul, 2012

Autismo é a concentração de um indivíduo em si próprio e nas suas fantasias como fuga ao mundo real. Constitui um dos sintomas da esquizofrenia, doença psicótica grave, que afeta cerca de 50 por cento dos doentes mentais internados.

O autismo pode aparecer na primeira infância. A criança autista vive num mundo próprio. Se cai um objeto perto dela, não mostra a mínima reação. Prece ser insensível à dor. Não comunica com ninguém e, mesmo quando acompanhada, parece ignorar a presença das outras pessoas. Desenvolve um limitado número de padrões de comportamento e estabelece uma espécie de afeição emocional em relação a alguns objetos. Pode alternar períodos de intensa atividade física (hiperatividade), por vezes ao ponto de magoar-se, com períodos de calma impenetrável. Ressente-se com qualquer alteração de ambiente à sua volta.

A mãe é o centro do universo da criança normal; contudo, a criança autista pode nem sequer reparar na existência da mãe. Um sintoma precoce do autismo, facilmente notado pelos pais, é o facto de a criança não lhes responder quando lhe falam, apesar de a sua audição ser perfeitamente normal. Não sorri nem responde, e os pais não conseguem comunicar com ela. A criança passa a utilizar um sistema de sinais, através dos quais transmite aos pais, de uma forma imperiosa, os seus desejos. Este é o limite da sua capacidade de comunicação.

No adulto, o autismo manifesta-se de forma mais ou menos semelhante. O indivíduo, incapaz de corresponder ao mundo de uma maneira normal e sentindo-se ameaçado poe ele, deixando-se absorver completamente pela sua vida interior. Há um total afastamento da realidade. Pode ainda verificar-se o regresso a um tipo de comportamento infantil.

O tratamento do autismo pertence à psicoterapia.