O álcool

8 Mai, 2012

Embora seja normalmente considerado um estimulante, o álcool tem, na realidade, efeitos depressivos. Parece reduzir a fadiga e proporcionar uma certa euforia apenas na medida em que, mesmo em pequena quantidade, diminui as inibições que habitualmente ajudam a controlar o comportamento humano, proporcionando assim uma sensação de liberdade e despreocupação.

O álcool pode ser útil em outras doenças, mas é prejudicial em outras. Quem julga que o wisky é benéfico em todos os tratamentos de urgência ignora certamente o grande mal que ela pode causar. Na verdade, o álcool é altamente desaconselhável em muitas situações, como, por exemplo, ataques de insolação e desmaios. O médico pode prescrever uma pequena quantidade de álcool a um determinado doente, mas considerar que qualquer bebida alcoólica está absolutamente contra indicada para outro. Assim, quando adoece, é conveniente ouvir a opinião do médico acerca da possibilidade de se ingerir álcool.