Nervo

30 Set, 2012

Nervo é o tecido através do qual os impulsos nervosos caminham num ou noutro sentido entre o cérebro e a medula espinal e as outras partes do corpo. O tecido nervoso é constituido principalmente por células chamadas «neurónios». Um neurónio típico compreende um corpo central, uma parte alongada como um fio, denominada «axónio«, e uma série de ramificações mais curtas chamadas «dendrites».

Os nervos são formados por feixes de axónios, cujos corpos centais estão localizados no cérebro ou na medula espinal ou agrupados em algumas partes do corpo. Na sua maior parte, a substância cinzenta do cérebro é constituída por corpos centrais e dendrites. Os axónios estão cobertos por uma camada de matéria branca gordurosa, a mielina. Os impulsos são recebidos em cada corpo central através das dendrites e saem através do axónio. A parte terminal do axónio, que fica solta, assemelha-se à ponta franjada de um cordel. Esta parte terminal do axónio vem ter perto das tendrites de outros neurónios, mas não chega a tocá-lo. Um impulso nervoso deve saltar através desta pequena brecha, a que se chama «sinapse»

Existem duas espécies de neurónios, os sensoriais e os motores. Os neurónios sensoriais, ou aferentes, conduzem os impulsos para o interior da medula espinal e para o cérebro, onde são interpretados como informação acerca do mundo exterior. Os neurónios motores, ou eferentes, conduzem os impulsos do sistema nervoso central a várias partes do corpo, onde dão origem à ação.

Na parte terminal externa do nurónio motor, a terminação franjada de um axónio desfaz-se para dar origem a uma placa terminal, que está ligada a fibras musculares. Estruturas similares (nas terminações dos nervos sensoriais) estão concentradas nos órgãos dos sentidos e dispersas irregularmente pela pele.

Os impulsos percorrem um nervo por meio de uma série de reações que são em parte químicas e em parte elétricas. Os impulsos fazem esse percurso a velocidades variadas, superiores a 320 km por hora.