Hábitos de higiene na criança

Hábitos de higiena na criançaNão é aconselhável obrigar as crianças a cuidar da sua higiene pessoal muito cedo e com demasiado rigor. Se for sujeita a uma excessiva pressão, a criança pode desenvolver uma tendência para a timidez, a insegurança, a preocupação exagerada com a higiene, ou mesmo a vergonha de certas partes do seu corpo.

Na realidade, está provado que a criança passa a controlar por si própria tanto a micção, como a evacuação, logo que o seu desenvolvimento o permite. Por isso, os pais devem aguardar que a criança consiga naturalmente esse domínio, limitando-se, entretanto, a orientá-la e a encorajá-la.

Em resumo, não se deve tentar incutir hábitos de higiene nas crianças com menos de um ano e meio ou dois anos, consoante o seu grau de desenvolvimento. De qualquer modo, os pais têm preparados para um eventual retrocesso, no caso de a criança, por motivo de doença ou algum distúrbio emocional, perder os hábitos já adquiridos. Em tais circunstâncias, os pais deverão assumir uma atitude compreensiva e não punitiva, recomeçando a educa-la no sentido desejado.