Furúnculo – tratamento

3 Nov, 2012

Furúnculo é uma saliência na pele, contendo pus, originada por uma infeção bacteriana. As bactérias, geralmente estafilococos, podem atravessar a camada externa da pele, através de um folículo piloso de uma glândula sebácea, de uma ferida ou de uma greta da pele. As bactérias normalmente não proliferam, a menos que as resistências do organismo estejam diminuídas em virtude de má nutrição ou de doenças como a anemia ou a diabetes. Se se mantiver localizado, o funcionamento, embora doloroso, não apresenta gravidade; contudo, admite-se a hipótese de acarretar sérias consequências se as bactérias entrarem na corrente sanguínea, causando uma intoxicação sanguínea (septicemia).

Por esta razão, apenas o médico tem competência para espremer ou lancetar um furúnculo.

TRATAMENTO: Deve-se consultar um médico quando aparece um furúnculo em locais como o lábio superior, o nariz, a virilha, a axila, o ouvido, ou quando se trata de uma pessoa idosa ou de uma criança. Também se torna necessário procurar um médico se surgirem vários furúnculos ao mesmo tempo, ou uns após outros, num breve espaço de tempo. No caso de um furúnculo isolado, numa zona que não seja muito sensível ou vital, pode-se proceder, sem perigo, ao seguinte tratamento, que alivia as dores e ajuda o furúnculo a drenar: lavar a zona com água morna e sabão, várias vezes ao dia, esfregar ligeiramente com álcool e tapar com uma gase esterilizada e algodão. Além destes cuidados, aplicar compressas quentes, durante dez minutos, várias vezes ao dia. A compressa pode consistir numa gaze que se mergulha em água morna, na qual se dissolveu a maior quantidade de sal possível. Nos intervalos dos tratamentos, proteger a zona com uma compressa de algodão e gase secos.