Fibrose quística

5 Out, 2012

Fibrose quística é uma doença que atinge as crianças e os adolescentes e consistente no mau funcionamento das glândulas sudorípiras (que produzem suor) e das glândulas mucosas (que segregam muco), afetando os pulmões e o pâncreas. Dá origem a má nutrição e a infeções respiratórias. A fibrose quística, uma das doenças pulmonares mais graves das crianças, é também designada por «mucoviscidose» ou «fibrose pancreática».

CAUSAS: Trata-se de uma doença hereditária, Embora não apresentem esta afeção, os pais podem ser portadores de um fator predisponente, existente nos seus genes, com caráter recessivo.

SINTOMAS: A fibrose quística surge por vezes pouco depois do nascimento. As crianças que sofem desta doença, em mais de 10 por cento dos casos, apresentam obstruções intestinais que exigem imediata intervenção cirúrgica. Esta doença provoca uma expetoração muito viscosa, devido à presença de um muco espesso que obstrui as vias respiratórias. O doente é vitima de repetidas infeções pulmonares e fica particularmente sujeito a bronquites, pneumonias e enfisema.

Na maioria das crianças, o muco impede que as enzimas pancreáticas cheguem ao intestino e colaborem na digestão e na absorção dos alimentos. Consequentemente, a nutrição torna-se deficiente, dando origem a perda de peso.

Outro sintoma evidente desta doença consiste na eliminação excessiva de sal através da transpiração. Em consequência disto, durante o tempo quente e nos estados febris, as crianças que sofrem de fibrose quística estão perigosamente sujeitas à desidratação e ao golpe de calor. A perda de sal, que pode ser três vezes maior do que a das crianças normais, fornece a principal indicação no diagnóstico desta doença.

TRATAMENTO: Para resolver o problema da deficiência de peso, deve proporcionar-se à criança um regime rico em proteínas, acrescido de suplementos vitamínicos. São-lhe também administrados extratos pancreáticos como auxiliares da digestão. As infeções respitatórias são tratadas com antibióticos. A criança deve ingerir maiores quantidades de sal. Recorre-se a aparelhos especiais para tornar mais fluida a secreção mucosa espessa que obstrói as vias respiratórias. A terapia física ajuda igualmente a desobstruir os pulmões e a melhorar a sua ventilação.