Envelhecimento

20 Abr, 2013

EnvelhecimentoNos nossos dias, mais que nunca, as pessoas atingem idades avançadas. A esperança de vida aumentou de forma espetacular, devido aos progressos da ciência médica, que praticamente extinguiu, na Europa e na América do Norte, certas doenças por vezes fatais, como a difteria, a varíola e a poliomielite.

Uma criança nascida em Portugal continental ou insular no ano de 1967 poderia vir a atingir 64 anos, se fosse do sexo masculino, ou 69,8, caso pertencesse ao sexo feminino. Segundo os mesmos cálculos, um adulto que tivesse completado nessa data os 40 anos poderia encarar a possibilidade de viver mais 31,9 ou 36,5 anos, consoante fosse homem ou mulher. No mesmo ano, os valores da esperança de vida aos 70 anos eram 9,8 (para sexo masculino) e 11,5 (para sexo feminino).

Quinze anos antes, um recém-nascido teria a possibilidade de completar 56,9 ou 62 anos, conforme pertencesse ao sexo masculino ou feminino. Os valores de esperança de vida aos 40 anos, também em 1952, eram, respetivamente, 30,6 e 34,8 para um homem ou para uma mulher. Ainda nesse ano, um septuaginário poderia considerar a hipótese de viver mais 9,2 anos, enquanto uma mulher da mesma idade teria a possibilidade de viver ainda 10,7 anos.

Recuando no tempo, para procurar outro termo de comparação, verifica-se que no período de 1939-42 os valores da esperança de vida à nascença eram 48,6 (para o sexo masculino) e 52,8 8para o sexo feminino). Nessa altura, um indivíduo de 40 anos poderia considerar a possibilidade de viver mais 28,2 anos, sendo do sexo masculino, ou mais 32,2, sendo do sexo feminino. Na mesma época, um homem de 70 anos poderia viver mais 8,2 anos, ao passo que uma mulher da mesma idade teria a probabilidade de viver ainda 9,6 anos. Naturalmente, a idade avançada arrasta consigo uma certa dose de incómodos: padecimentos artríticos, perturbações digestivas, alterações da vista, do ouvido e das funções de outros órgãos. Contudo, muitos das pessoas idosas podem ser resolvidos através de uma assistência médica cuidada e do recurso a aparelhos especiais. Por exemplo, um aparelho de audição pode tornar os sons novamente audíveis; uma dentadura bem ajustada melhora a aparência, ao mesmo tempo que facilita a mastigação. Os progressos relativos às técnicas cirúrgicas verificados nos últimos cinquenta anos possibilitam a realização de operações em pessoas idosas, em caso de necessidade. Em contrapartida, a idade avançada tem também muitas compensações, tanto físicas, como mentais. Na sua maior parte, a experiência acumulada ao longo dos anos fornece-lhes uma maturidade psíquica que as ajuda a encarar os problemas da vida. Contrariamente ao que se pensa, a memória não apaga com o decorrer dos anos, podendo ser conservada se for estimulada pelo interesse.