Embrião

Embrião é um organismo humano no período que vai desde a conceção até ao terceiro mês de vida. Depois do terceiro mês, o ser que se desenvolveu toma o nome de feto.

O espermatozóide paterno entra no óvulo materno e fecunda-o. As duas células transformam-se numa só célula (o ovo), que herda as caraterísticas dos dois progenitores. Cerca de 30 horas depois, o ovo fecundado divide-se em duas células, continuando a divisão celular à medida que a pequena massa viva em desenvolvimento percorre o seu caminho desde a trompa de Falópio até ao utero.

Na preparação para a chegada do embrião, a superfície interna do útero (endométrio) torna-se mais grossa e a sua irrigação sanguínea mais abundante. Esta preparação verifica-se todos os meses antes da menstruação, mas, no caso de haver fecundação, a gravidez impede o fluxo mensal.

O ovo em desenvolvimento fixa-se à parede do útero (nidação), da qual extrai o seu alimento. À medida que as semanas passam, formam-se membranas à volta do embrião, que fica protegido por líquido. (É chamada bolsa das águas, ou âmnio).

Na parede do útero, cresce uma estrutura chamada placenta, a qual a criança está ligada pelo cordão umbilical. O sangue da mãe circula na placenta, e tanto os alimentos como o oxigénio passam daí para o sangue da criança através do cordão umbilical (o bebé só tem respiração própria a partir do momento em que nasce). Os produtos de desassimilação do organismo da criança, incluindo o anidrido carbónico, passam para a corrente sanguínea da mão pelo mesmo processo, sendo excretados pelos seus pulmões e outros órgãos.

O embrião cresce gradualmente e formam-se órgãos rudimentares. Com um mês, tem apenas cerca de três milímetros de comprimento. Com dois meses. tem dois centímetros e meio. No terceiro mês, o feto pode ter entre sete e oito centímetros e pesar aproximadamente trinta gramas. Nesta fase, os órgãos principais estão completamente formados e já se reconhece a sua forma humana.