Consequências do divórcio nas crianças

3 Ago, 2011

Um divórcio considerado civilizado é aquele em que nenhum dos membros deve ser considerado culpado.

Quando se transmite a decisão do divórcio à criança, deve ter-se um certo cuidado com a forma como se aborda o assunto, pois muitas vezes já ela se apercebeu há muito que as coisas entre os pais não estavam boas, mas temia pelo desfecho.

As crianças em idade pré-escolar são as mais vulneráveis, não entendem situações complexas e chegam a setir-se culpadas pelo recente acontecimento. Estudos com crianças nesta fase indicam que estas ficam mais dependentes dos pais a partir de então.

Em relação a crianças já em fase escolar, costumam ter reacções mais complexas. Geralmente apresenta-se sós e com carências afectivas e muitas vezes o insucesso escolar instala-se. Emocionalmente sente-se fragilizada e tende a pensar que a culpa foi sua pelo mau comportamento, o que cansou o pai ou a mãe.

De então tranquilizar-se a criança e lembrar-lhe que ela é a parte mais importante na família e que vai ser protegida pelos doi elementos.