Colesterol

2 Out, 2012

Colosterol é uma substãncia esteróide existente no sangue, no cérebro e em todos os outros tecidos do organismo, assim como na maior parte dos alimentos. O colesterol puro, formado por cristais brancos, assemelha-se ao açucar; no entanto, dissolve-se na gordura, e na água. Produzido no organismo, principalmente no fígado e nas glândulas supra-renais, é o principal constituinte dos cálculos da vesícula. Aproximadamente 14 por cento da substância branca seca do cérebro e da medula é formada por colesterol. O colesterol é, sem dúvida, uma das principais substâncias que intervêm no metabolismo do organismo, ainda que não se conheça bem a sua função. O colesterol de origem animal emprega-se comercialmente para sintetizar as hormonas esteróides.

ENDURECIMENTO DAS ARTÉRIAS:  O colesterol está relacionado com o  endurecimento das artérias (arteriosclerose) , uma das afeções mais comuns de entre as que atingem as pessoas de meia-idade e as idosas. Um grande número de mortes provocadas por acidente vascular cerebral e doenças do coração e dos rins deve-se à arterosclerose.

Como contribui o colesterol para o endurecimento das artérias? Numa afeção conhecida pelo nome de «aterosclerose», a parede interior das artérias fica revestida por depósitos de gordura que contêm grandes quantidades de colesterol (ateromas). Em certos casos, mas não na sua totalidade, um aumento significativo de colesterol e de substâncias congéneres no sangue procede a formação desses depósitos. Nestes depositam-se compostos de cálcio, o que torna as paredes das artérias ainda mais espessas, endurecidas e sem elasticidade.

DIETA POBRE EM COLESTEROL: É aconselhável a redução das gorduras e do colesterol na alimentação. Veificou-se que algumas espécies de gorduras, especialmente as de origem animal, fazem aumentar a quantidade de colesterol existente no sangue. Estas gorduras, chamadas saturadas, encontram-se em alimentos como o leite, a manteiga, as natas, o queijo, o toucinho, os ovos e as carnes. As gorduras não saturadas (poli-insaturadas) não contribuem para o aumento da pecentagem de colesterol no organismo. Existem na margarina e nos óleos de soja, de sementes de algodão e milho. Contudo nem todas as gorduras vegetais são insaturadas. O óleo de palma, por exemplo, é formado, em grande parte, por gorduras saturadas. Os peixes não gordurosos, as aves domésticas, as carnes magras, o leite desnatado, os vegetais e as frutas também contêm poucas gorduras saturadas.