Circulação sanguínea

18 Jul, 2012

O corpo de um adulto contém cerca de 40 litros de água, dos quais 25 estão nas células, 12 entre elas (líquido intersticial) e 3 no sangue (como plasma sanguíneo). Da água contida nas células 2 litros correspondem aos glóbulos sanguíneos. Portanto, o volume de sangue de um adulto é de 5 litros. O sistema que contém esse sangue circulando não é rígido nem totalmente fechado. Os vasos variam constantemente de tamanho e uma série deles apresenta saídas. As artérias e as veias podem dilatar-se ou encolher-se e as entradas e as saidas das redes venosas locais fecham-se ou abrem-se. Nas redes de capilares, onde temos sempre cerca de 5% do nosso sangue, estão localizados os pontos de saida.  Através da parede dos capilares passam líquidos, de modo que o plasma sanguíneo, o líquido intersticial e a água das células estejam num constante equilíbrio. Calcula-se que toda a água do plasma (3 litros) é trocada uma vez por minutos. Essas perdas de líquido do sistema circulatório podem ser facilmente constatadas. Quando se permanece em pé durante muito tempo, o sangue acumula-se nas pernas. Com isso, há um aumento de pressão nos seus capilares, o que pode fazer saír deles até um litro de plasma: a porção inferior das pernas incha até que a pressão nos tecidos detenha a passagem. Num doente cardíaco, o sangue acumula-se nos pulmões e o liquido penetra no tecido pulmonar, impedindo a respiração. Quanto existe atividade, os tecidos recebem mais sangue do que quando descansam. Entretanto, se uma rede venosa se dilata, outra deve contraír-se. Por essa razão, temos reservas de sangue nas veias, vasos pulmonares, baço e figado. Graças ao exercício, o coração torna-se mais forte e aumenta a capacidade do sistema vascular para distribuir rapidamente o sangue, que é vital para manter o abastecimento adequado.