Cálculos renais

3 Jul, 2012

É frequente o aparecimento, no aparelho urinário, de pequenas massas de matéria sólida que se destacam da urina (cálculos). O cálculo renal (pedra que se forma no rim) é mais difícil de atingir e remover do que as restantes pedras de tracto urinário. Os cálculos renais variam quanto ao formato e tamanho, podendo consistir em pequenas partículas com o aspecto de grãos de areia ou em grandes e ramificadas formações que ocupam uma grande parte da área do rim. Por vezes, os pequenos grãos são eliminados imperceptivelmente. As pedras de maiores dimensões, podem causar lesões e intensas dores ao passarem do rim para o tracto urinário. Podem igualmente obstruir o ureter, impedindo a passagem da urina do rim para a bexiga. As pedras demasiado grandes podem também provocar lesões mecânicas graves nos delicados tecidos que rodeiam os ureteres.

Qualquer pedra do rim que cause perturbações pode dar origem a graves problemas se saúde, pelo que deve ser removida o mais depressa possível, normalmente por meio de uma intervenção cirúrgica, ou por litotripsia extracorpórea, que consiste em submeter o doente a ondas de choque, que destroem os cálculos no interior do rim. Por vezes, manifesta-se uma tendência para a repetida formação de cálculos. Através de um exame médico minucioso, que inclua, se possível, a análise química de um cálculo que tenha sido eliminado na urina ou removido cirurgicamente, é por vezes possível identificar a origem desta tendência . O médico pode prescrever uma dieta especial ou medicamentos para ajudar a impedir a formação de cálculos, uma vez determinada a sua causa. Com frequência, o tratamento inclui a ingestão de maiores quantidades de água do que as habituais, para que os sais existentes na urina se mantenham dissolvidos, em vez de formarem massas duras.