Ataque cardíaco

15 Out, 2012

Ataque cardíaco é a situação provocada por uma alteração do funcionamento normal do coração. O ataque cardíaco resulta frequentemente de uma trombose das coronárias, que ocorre quando um coágulo sanguíneo bloqueia uma artéria que irriga o coração.

A circulação sanguínea nessa artéria fica interrompida, pelo que os tecidos da área do coração afetada, podem ser lesados.

As pessoas de idade que sofrem de endurecimento das artérias estão particularmente sujeitas aos ataques cardíacos. Contudo, estes podem também ocorrer em indivíduos que não tenham apresentado até então perturbações circulatórias. Aproximadamente sete em cada dez pessoas sobrevivem ao primeiro ataque cardíaco; com boa assistência médica e uma vigilância constante, o progonóstico em relação ao doente cardíaco é favorável.

CAUSAS: Torna-se cada vez mais evidente que as pessoas com uma elevada percentagem de colesterol no sangue estão mais sujeitas ao endurecimento das artérias que aquelas que apresentam uma taxa normal. O colesterol deposita-se nas paredes das artérias, provocando um estreitamento do seu diâmetro, o que obriga o sangue a circular mais lentamente. Uma porção de tecido pode desprender-se e bloquear um vaso mais estreito; pode também formar-se um coágulo no tecido arterial lesado. A circulação fica obstruída, pelo que o coração não pode funcionar normalmente.

SINTOMAS: Um ataque cardíaco pode ocorrer sem provocar qualquer dor. A vítima pode sentir-se desmaiar ou perder a consciência, apresentar uma palidez acentuada e o pulso fraco, ou mesmo entrar em estado de choque. Normalmente, porém manifesta-se por sintomas como a respiração deficiente, sensação de asfixia e uma dor semelhante a um aperto sobre o coração, que pode estender-se ao braço esquerdo (angina pectoris).

MEDIDAS DE URGÊNCIA: Nesta  situação, deve-se chamar imediatamente o médico ou transportar a vítima ao hospital mais próximo. Entretanto, deve-se colocar a vítima em posição reclinada, para lhe facilitar a respiração,  desapetar-lhe a roupa à volta do pescoço e do peito, mantê-la tranquila e confortavelmente aquecida e não lhe dar bebidas nem lhe administrar quaisquer medicamentos. Porém, se a vítima sofrer de angina pectoris e o médico lhe tiver prescrito medicamento, deve-se dar imediatamente esse medicamento.

PREVENÇÃO: Certas condições, entre as quais se inclui o excesso de peso, favorecem o aparecimento das doenças das coronárias. É, pois, aconselhável manter um peso ligeiramente abaixo da média considerada normal em relação à altura e à idade. Deve-se ainda evitar o excesso de alimentação e os alimentos gordurosos. O uso do tabaco constitui uma ameaça para o coração. As doenças cardíacas são cerca de 60 por cento mais frequentes entre as pessoas que fumam demasiado do que entre aquela que não fumam.

A prática de exercícios físicos regulares é benéfica para o coração e a circulação. Como medida preventiva, é ainda aconselhável um exame médico completo, pelo menos uma vez por ano.