Anca

12 Nov, 2012

A anca é uma importante articulação (coxofemoral) situada no ponto de junção entre a extermidade superior do fémur e o ilíaco. Está sujeita a um certo número de articulações, tais como luxação fratrura e artrite.

LUXAÇÃO CONGÉNITA: Como o nome indica, trata-se um defeito de nascença. Resulta de uma malformação do acetábulo (cavidade onde se aloja a cabeça do fémur), que faz que esta extremidade óssea não se mantenha nessa cavidade. Se não for corrigida, esta malformação obrigará a criança a coxear quando começar a andar. A luxação congénita da anca é mais vulgar nas crianças do sexo feminino. Quando diagnosticada precocemente, pode ser corrigida com um aparelho de gesso ou com talas. Numa fase avançada, torna-se por vezes necessária um intervenção cirúrgica.

FRATURA: O colo do fémeur é a parte da anca normalmente mais sujeita a fratura. Em caso de fratura, os tecidos à volta da articulação apresentam-se inchados e lívidos; surgem dores ao mover a perna. Apenas o médico é competente para tratar este tipo de fratura.

ARTRITE: A artrite degenerativa (osteoartrite) da anca é normalmente uma consequência da idade avançada. Frequentemente, os seus sintomas não são graves e podem ser atenuados com aspirina, massagens e aplicação de calor. Contudo, esta afeção pode manifestar-se por vezes em pessoas jovens, como resultado de doença, lesão ou defeitos congénitos, que podem obrigar a uma intervenção cirúrgica. Em certos casos, torna-se necessário recorrer à inserção de dispositivos metálicos para reconstruir parte da articulação lesada.