Alimentação antes da fecundação pode definir o sexo do bebé?

Há quem acredite que os pais podem escolher o sexo de seu filho, antes da sua conceção.
Soa a ridículo e isso é altamente controverso em lugares como a Índia e a China, onde abortar fetos do sexo feminino ainda é comum. De acordo com um defensor de uma coisa chamada equilíbrio iónico, uma modificação dos quatro elementos fundamentais na nossa alimentação, como sódio, potássio, cálcio e magnésio, dois meses antes da concepção planeada, seguida por um período de tempo específico para as relações no ciclo alvo, é suposto produzir resultados.

O  tratamento, afirma-se, é seguro e livre de efeitos colaterais. Então, como funciona esta teoria aparentemente inacreditável? Quando uma dieta é rica em cálcio e magnésio e, ao mesmo tempo baixa em potássio e sódio, há maior chance do o óvulo feminino atraír o espermatozóide que irá resultar na conceção de uma criança do sexo feminino, em vez de uma criança do sexo masculino. Por outro lado uma dieta rica em potássio e sódio e pobre em cálcio e magnésio é suposto produzir o resultado oposto, porque, então, o óvulo irá atrair esperma, resultando uma criança do sexo masculino. Existem várias críticas a essa prática e enquanto alguns médicos têm regeitado, como afirmam na sua totalidade, os outros têm realmente criticado as implicações morais, sociais e éticas de tal prática. Em países como a Índia e a China, a criança do sexo masculino é muito procurada.